Dia dos Pais: médico da Evidências - Kantar Health fala sobre a influência dos filhos na saúde dos pais

Dia dos Pais: médico da Evidências - Kantar Health fala sobre a influência dos filhos na saúde dos pais

O Dia dos Pais está chegando e a procura pelo presente também, mas a grande maioria dos filhos dá, sem saber, um presente muito mais valioso para os pais: saúde. Pensando em como os filhos podem influenciar seus pais nos cuidados de saúde, fizemos uma entrevista exclusiva com Luciano Paladini, médico analista da Evidências – kantar Health e pai! Confira!

Blog Evidências: Em sua opinião, como os filhos podem influenciar nos cuidados de saúde dos pais?

Luciano Paladini: Aquela estória de que, quando um filho nasce, você começa a pensar com mais cuidado no futuro, é bem verdade, desde o planejamento financeiro até as questões da sua própria saúde. Assim, o simples fato de seu filho nascer já te faz pensar melhor sobre como você pode se comportar para estar lá até que ele aprenda a caminhar com suas próprias pernas. Além disso, como hoje as informações estão a um clique - mesmo da garotada mais nova - nossos filhos frequentemente estão a par de hábitos saudáveis e dos hábitos insalubres, seja dirigir falando ao celular, seja fumar, uma dieta com muita gordura e por aí vai… E eles podem ser bem pentelhos nesse sentido.

BE: E com você, acontece isso?

LP: Comigo, particularmente, nunca houve problema, pois me considero um sujeito de hábitos saudáveis, no geral. Mas tenho vários colegas pais que se veem em saias justas com seus filhos com relação aos hábitos alimentares e tabagismo, principalmente. No final, estes pais acabam se policiando e se forçando a mudar seus hábitos ruins.

BE: O que o pai pode fazer que seja determinante e até mesmo sirva de exemplo para os bons hábitos do filho? Quais são os cuidados principais?

LP: Isso é demonstrado cientificamente, por exemplo, com relação ao tabagismo: pais que fumam têm mais chance de ter um filho fumante na adolescência ou na fase adulta jovem. Para mim, isso vale para todos os hábitos: cigarro, dieta, atividade física… A questão é que as afinidades dos pais não necessariamente são as mesmas dos filhos, e temos que ter cuidado para não "errar na mão" e forçá-los a seguir um padrão que pode, depois de algum tempo, fazê-los ter repulsa. Como em tudo, é fundamental que haja conversa, entendimento: fazer atividade física é essencial? Sim, mas tente ver qual a atividade preferida de seu filho. Sanduíche é gostoso? Ótimo! Mas restrinja a uma vez por semana, por exemplo. Quanto a outros hábitos, porém, ainda acho que temos mesmo que ser incisivos: cigarro nem pensar, salada tem que fazer parte de uma refeição todos os dias. "Dar o exemplo" é o ponto chave: se você fuma, é sedentário, como convencer seu filho de que o oposto é o melhor hábito?

BE: E como isso determina uma melhor qualidade de vida?

LP: No final das contas, estes hábitos saudáveis te levam a ter mais disposição para tarefas mais exigentes (até mentalmente). Seu filho pode não entender muito isso no início, mas certamente vai agradecer quando chegar aos 40 anos!

Confira a matéria completa sobre o Dia dos Pais no nosso site, clicando aqui.

Filtrar
Newsletter

Assine nossa Newsletter para receber notícias e informações da Evidências.

Veja também